16 junho 2017

Viramos apenas um.

Saímos escondido. Você encostou o carro na minha casa, cor prata, não sei a marca, mas pouco importa, fui logo entrando como se fosse um sequestro.
No som, tocava suas eletrônicas. Em 5 minutos, estourando 10 já estávamos na sua casa. Na parte de trás é a garagem, onde você me puxou pela primeira vez de tanto tempo, com aquele beijo de saudade.
Você entra, vai até a sala para saber como andam as coisas, se seus pais já estão dormindo.
Volta para cozinha, onde estou bebendo água e mal termino, já me agarra, puxando para seu quarto. Tudo está mudado e não consigo recordar de certas coisas.
O ar-condicionado é ligado no 18°, luzes apagadas, TV ligada no 40 para ninguém ouvir os barulhos do outro lado.
De repente, já estou nos seus braços, com os beijos mais intensos, as pegadas mais avassaladoras, nos envolvemos como se fossemos apenas um.
Puxões e gemidos. Carne e unha. Desejo e prazer.
Tudo virando nós dois, tudo virando um só.

-Carolina Barbosa

                                                               Créditos da imagem: Clique Aqui
                       
29 maio 2017

Existem noites difíceis.

Já são 22 horas e 26 minutos dessa segunda barulhenta. Meu cronograma era estudar das 18:00 às 22:00 horas e dormir, não deu certo.
Aliás, é a primeira noite dessa semana que estou dormindo tarde, com o rosto cheio de lágrimas e o nariz entupido de chorar baixinho para ninguém ouvir, enquanto do meu quarto para o seu, vejo você sem conseguir dormir, pedindo a Deus que melhore porque não aguenta ficar assim.
Enquanto isso, fico olhando sem saber o que fazer. Todos perguntam as olheiras ou sempre vem um "Nossa, quanta olheira! ", mas ninguém sabe o que tá por trás, ningu
ém sabe dos choros, ninguém sabe que tá doendo, ninguém sabe o motivo.

-Carolina

Créditos da imagem: Google. 

© DOCE CAROLA - 2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: ANNA CAROLINA. Desenvolvido por ISRAELY LIMA.
Tecnologia do Blogger.
TOP
NAS REDES SOCIAIS...